Dietas Dra Danielle Vila

Light e diet – qual a diferença entre os dois?

Light e diet: Saiba tudo sobre essas opções na sua dieta!

Pode reparar: é só começar a pensar em fazer dieta que as pessoas começam a lotar o carrinho do supermercado com alimentos denominados “light” ou “diet”. Mas, o que poucos sabem é que o pensamento de que esses alimentos ajudam a perder peso mais rápido pode estar errado.

Light e diet

Os alimentos lights, também possuem calorias, que quando ingeridas em grandes porções, podem ajudar no aumento de peso tanto quanto os alimentos convencionais. Saber diferenciar os lights dos diets também é outro conhecimento importante.

Para te ajudar, logo abaixo vamos te ensinar tudo sobre essas opções na sua dieta, assim, você consegue fazer escolhas mais inteligentes na luta contra a balança!

Qual a diferença entre os alimentos light e diet?

Muita gente ainda confunde o conceito desses dois tipos de alimentos. Mas, a verdade é que, ambos, possuem uma enorme diferença.

O alimento diet, por exemplo, é aquele alimento que tem a ausência total de determinado componente, que pode ser um nutriente ou ingrediente. Pessoas diabéticas, por exemplo, precisam procurar os alimentos diet com ausência de açúcar, enquanto aquelas com intolerância à lactose, devem buscar pelos diets que não apresentem a lactose.

Já os alimentos lights, são menos restritivos do que os diets. Neste caso, o light quer dizer uma diminuição em determinados nutrientes, de pelo menos 25%, comparado a versão convencional. Um cookie, por exemplo, em sua versão light teria 25% menos açúcares, sódio, gorduras, colesterol, calorias e entre outros componentes, porém, não seriam totalmente isentos de nutrientes ou de um ingrediente.

Os alimentos light e diet são as melhores opções na dieta?

Os diets são indispensáveis na dieta de uma pessoa com determinadas doenças, como a diabetes, ou com alergias a determinados ingredientes, como a lactose ou o glúten.

Os alimentos light, embora não façam mal se consumidos corretamente e sem exageros, podem ser substituídos por outros ingredientes. O adoçante, por exemplo, embora não tenha açúcar, é químico e pode fazer mal quando consumido à longo prazo. Substituir o açúcar convencional por opções mais saudáveis, como o mel ou o mascavo, são melhores alternativas.

Fique atento também nas informações impressas na embalagem, pois algumas marcas acabam “camuflando” as verdadeiras informações quando diminuem a quantidade de gramas no pacote em relação ao alimento convencional, e mantem os mesmos valores nutricionais.

Quais as melhores substituições?

Alguns alimentos, realmente são melhores em suas versões lights, pois são mais saudáveis. O leite integral, por exemplo, por possuir muita gordura, pode ser trocado pelo desnatado. Outro exemplo são as versões meio-amargas de chocolate, com 75% de cacau, que são muito melhores para a sua saúde.

O legal é sempre procurar saber sobre o benefício de determinado alimento em sua versão light, analisar o rótulo e fazer uma substituição inteligente. Não se deixe levar pelas versões “enganosas”, que prometem a ajuda no processo de emagrecimento, mas que na verdade são trapaceiras da dieta.

Sobre o autor | Website

Sou médica com pós-graduação em Nutrologia . Realiza atendimento clínico na área nutricional com ênfase em programas alimentares destinados à educação nutricional em todas as fases da vida e orientação nutricional para atletas, pessoas com doenças metabólicas e interessados em obter uma vida saudável.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.