Coaching de Emagrecimento Dra Danielle Vila

Açúcar vicia de verdade – descubra o porquê!

O açúcar vicia mesmo, mas você sabe o porquê? Brigadeiro, bolo, sorvete, refrigerante. A lista é muito grande quando o assunto são alimentos doces. Mas, afinal de contas, o açúcar é mesmo esse vilão que imaginamos? Nem tanto, o problema, como sempre, está no excesso. Confira!

Olá meninas e meninos, eu sou a Danielle, coach de emagrecimento e hoje, juntamente com a estudante de nutrição Carla Coelho, vamos conversar um pouquinho sobre por que o açúcar vicia. Vem comigo!

açúcar vicia

Por que o açúcar vicia

Como dissemos no começo, o açúcar não é um vilão tão cruel, o seu risco está, como sempre, no exagero. Porém, exagerar no doce é muito mais comum e mais fácil do que você imagina. Isso se deve principalmente ao alto índice de alimentos industrializados que consumimos no dia a dia. Esses produtos são a principal fonte de açúcar adicionado, ou seja, aquele que não é naturalmente presente nos alimentos e sim, incorporado com o objetivo de torná-los mais saborosos e atrativos ao paladar.

Por ser altamente calórico, o açúcar gera uma quantidade bem alta de glicose, que é usada como fonte de energia para o funcionamento das nossas células. Mas se a ingestão for superior a o que o corpo precisa para conseguir realizar suas funções (o que não é muito), o açúcar extra será transformado em gordura e depositada nos tecidos adiposos. O resultado disso é um só: engordar!

Se a pessoa come muito açúcar e não pratica atividade física, vai ganhar peso e adquirir principalmente a temida gordura localizada.

O que é o açúcar de verdade?

Muitas vezes pensamos o açúcar como aquele pozinho branco fino ou granulado, mas não é bem assim, não é só isso. Os açúcares são substâncias com sabor adocicado, presentes em muitos alimentos. Eles fazem parte de um grupo extenso de substâncias conhecidas como carboidratos. Está presente em muitos alimentos, nas frutas, por exemplo.

O açúcar em pó é retirado da cana de açúcar. No processo de obtenção desse elemento, tudo o que não for sacarose pura é transformado em um melado, que contém todas as vitaminas e sais minerais presentes no caldo de cana onde, após várias etapas de cristalização, obtém-se o açúcar cristal. Já o açúcar refinado é finamente triturado e branqueado, incorporando-se muitos aditivos químicos para evitar o seu endurecimento.

O açúcar refinado só nos proporciona calorias vazias, pois ele não contém absolutamente nenhum nutriente, uma vez que durante o processo químico de refino todos eles são extraídos, inclusive as vitaminas e sais minerais. O açúcar mascavo não passa por processo de refinamento, mantendo assim as vitaminas e sais minerais do caldo da cana.

Malefícios do consumo de açúcar

Dentre os malefícios que o consumo excessivo do açúcar desencadeia estão as doenças cardiovasculares, a hipertensão arterial e a obesidade. Esse alto consumo também pode ocasionar o surgimento do diabetes tipo 2, doença crônica que torna o organismo resistente à insulina, que é um hormônio produzido pelo pâncreas para controlar a entrada de açúcar nas células. Se a insulina produzida é insuficiente, os açúcares se depositam na corrente sanguínea, levando a uma série de complicações e até a morte, quando não tratada corretamente.

O coração é dependente de gorduras, proteínas, vitaminas e sais minerais, mas de nem um miligrama sequer de açúcar. Por outro lado o cérebro necessita da glicose proveniente dos alimentos. Por que então não ingerir grandes quantidades de açúcar para nutrir nosso cérebro? A glicose, sem excessos, não faz mal à saúde. O problema principal está no açúcar refinado e no consumo excessivo da glicose.

Açúcar vicia – causa dependência como se fosse uma droga

Tornar-se escravo do açúcar é muito fácil. O açúcar vicia porque sua absorção é muito rápida e logo alcança o cérebro. Além disso, a glicose estimula o sistema límbico, que é aquela parte do nosso sistema nervoso central responsável pelas sensações de prazer.

Ao ingerirmos açúcar, há secreção de insulina, o que acarreta a entrada de triptofano no cérebro. Essa substância serve como matéria-prima para a fabricação de serotonina, levando o corpo à sensação de calma, prazer e bem-estar. Por isso é que quando uma pessoa está nervosa logo se oferece um copo de água com açúcar, para “acalmar”.

Exagerar nessas substâncias pode causar compulsões. A causa disso está na forma como o ingrediente é metabolizado: ao ingerirmos açúcar acontece um pico no nível de glicose no corpo, e em seguida, uma baixa. Durante essa baixa, sentimos falta de disposição e passamos a desejar mais açúcar. Isso cria um ciclo vicioso.

Nos Estados Unidos é comum ouvir-se I m addicted to sugar (sou viciado em açúcar), querendo dizer que a pessoa é louca por doces. Esse tipo de bordão é repleto de verdades: pesquisas realizadas há dois anos constataram que o consumo de alimentos açucarados desencadeia comportamentos similares aos de indivíduos dependentes de drogas.

O vício em açúcar estimula a mesma região do cérebro que as drogas

O consumo de drogas estimula os receptores do córtex cerebral, a liberar altos níveis de dopamina, neurotransmissor responsável, pelo comportamento de busca de sensações de prazer, nesse caso a busca por drogas. Como essa pare do cérebro também responde pela regulação do apetite, parte-se do princípio de que determinados alimentos poderiam induzir a comportamentos semelhantes ao uso de drogas.

Trocando em miúdos a maioria das pessoas não chega a apresentar um vício em açúcar, mas sim, dependência de açúcar. A diferença entre vício e dependência é que na dependência a aflição pela droga ainda está sob controle e você pode modificar isso com um pouco menos de dificuldade de quando se tem um vício.

Por isso, é necessário ficar atento aos alimentos que contêm açúcares escondidos. O uso moderado de adoçantes, mel e açúcar mascavo podem ajudar a reduzir o consumo de açúcares refinados. As frutas são mais indicadas, por virem acompanhadas por minerais, vitaminas e fibras, que reduzem os malefícios do vilão no organismo. Já o açúcar utilizado pela indústria, é uma combinação quase em partes iguais de glicose e frutose.

E aí, gostou de saber que o açúcar vicia e os males que ele pode causar no seu corpo? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Sobre o autor | Website

Sou médica com pós-graduação em Nutrologia . Realiza atendimento clínico na área nutricional com ênfase em programas alimentares destinados à educação nutricional em todas as fases da vida e orientação nutricional para atletas, pessoas com doenças metabólicas e interessados em obter uma vida saudável.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.